Bolo podre paraense
Bolo podre paraense

O bolo podre é comum nas ruas do Pará e um dos doces típicos mais famosos na época de festa junina. Nas praias cariocas, conhecido como cuscuz de tapioca, faz mais sucesso que o Pão de Açúcar! Mas é bolo, pudim ou cuscuz?

por Joyce Galvão - 20/01/2015

ESSA RECEITA

É FÁCIL DE FAZER MAS PRECISA DE REZA NA HORA DE DESENFORMAR. POR ISSO FAZER PORÇÕES INDIVIDUAIS AJUDA MUITO NO SUCESSO DA RECEITA (É MAIS FÁCIL TIRAR O DANADO DA FORMINHA!)

 

VOCÊ VAI PRECISAR DE FORMINHAS DE ALUMÍNIO PARA PETIT GATEAU DE 5,5X6,5CM

 

SE VOCÊ NÃO QUISER DESENFORMAR FAÇA EM UMA TABULEIRO DE 30X20CM E DEPOIS É SÓ CORTAR EM 15 PORÇÕES!

INGREDIENTES

AH!

Medida em litros? Pois é, no mercado “Ver o Peso” a farinha de tapioca é vendida em “litros”, que na verdade são latas de óleo e cada uma tem a medida considerada de 1 litro.

    • 8 xícaras (chá) | 2 litros
      farinha de tapioca
    • 4 xícaras (chá) | 960mL
      leite integral
    • ¾ xícara (chá) | 180mL
      leite de coco
    • 1 lata | 390g leite condensado
    • ½ xícara (chá) | 100 gramas
      coco ralado seco
    • 1 pitada de sal

FICA A DICA

Atenção com a farinha. Não é a que faz tapioca no café da manhã muito menos a granulada mais durinha e seca. A tapioca granulada do Pará parece um isopor, é crocante e acompanha com perfeição o açaí!

 

Ela é feita a partir da goma da mandioca. Essa goma é colocada em tachos a alta temperatura e “pipoca” transformando a goma em pequenas bolinhas disformes, que parecem isopor.

 

Para comprar clique aqui.

COMO PREPARAR

AH!

Se você quiser o bolo mais firme, cubra com a mistura de leite até atingir a altura da farinha. Se quiser mais cremoso, cubra até 1cm acima.

    • Em uma tigela misture a farinha de tapioca com o coco seco. Distribua nas forminhas untadas com óleo.
    • Em uma panela média, junte o leite de coco com o leite integral e o leite condensado.
    • Quando querer começar a ferver desligue e despeje sobre a mistura de farinha com coco, já nas forminhas.
    • Leve à geladeira por 4 horas e então desenforme com cuidado.
    • Sirva com mais leite condensado e coco fresco ralado.

ERRAR É HUMANO

Na hora de desenformar o cuscuz esborrachou? Não tem problema. Você acabou de criar o cuscuz de tapioca de colher!

 

Salve a mistura em uma tigela, salpique coco ralado fresco por cima (hummm, e se for coco queimado? Douradinho? Caramelizado? Delícia!) e, ao invés do leite condensado, que ta um doce de leite ralinho?

 

Deu ruim? Não esquenta, sempre é possível usar o “jeitinho brasileiro”!

FRESCO, SEMPRE!

Leite de coco artesanal

Leite de coco artesanal

Desenvolver um doce com tamanho frescor é escandalosamente mais gostoso, e o leite de coco artesanal é, sem dúvida nenhuma, sempre uma boa escolha!
Saiba mais
Translate »