Amêndoas venenosas
Amêndoas venenosas

Você sabe de onde vem os ingredientes que usa em sua cozinha?

por Arthur R. Lazzarotto - 16/10/2020

Eu sempre me perguntei como nossos antepassados domesticaram e cultivavam alimentos venenosos ou de gosto ruim. Principalmente, quando se leva em conta que eles não possuíam a ciência moderna ou formas de difundir o conhecimento através de livros e internet.

É fácil cair na ideia de que sempre foi assim. A abundância de ingredientes, graças a globalização e a certa “superação” da sazonalidade, fazem parecer milênios de história, as fazendas e as gôndolas dos mercados mundos desconectados. Alguns nem percebem que a farinha usada está vindo da França, ou o famoso salmão do Chile – mesmo em um país com mais de 8000km de costa. E as amêndoas, de onde vem as que você tem usado em suas receitas?

Recentemente li um livro chamado “Armas, Germes e Aço” do autor Jared Diamond. Nele, Diamond tenta responder diversas perguntas sobre nossa evolução como civilização. Sua principal questão é: “Por que os Europeus colonizaram a América e não o contrário?”. Mas aqui vou me ater as amêndoas venenosas e outras espécies desafiadoras que seguiram a mesma lógica de domesticação. Essas e outras teorias o autor disserta em seu livro.

Amêndoas silvestres possuem um gosto amargo desagradável, não bastasse isso elas têm cianureto o suficiente para matar facilmente um adulto. Entretanto, é no amargor que mora a resposta. Quando o fruto era amargo os animais como pássaros descartavam, mas quando era doce comiam inteiro. Isso ocorria graças a uma mutação da árvore a qual não produzia amigdalina, o componente que gerava as características mortíferas e desagradáveis. Os mesmos animais retornavam até consumir todos os frutos e impedir que a árvore mutada se reproduzisse (e por isso que anos de evolução as tornaram amargas).

Os nossos antepassados provavelmente observaram este movimento dos animais e concluíram que aqueles exemplares eram comestíveis. Um pouco de sobra, descarte ou até excreções depois de comer amêndoas, deve ter multiplicado o número de amendoeiras não venenosas. Assim, com o passar do tempo e a evolução da agricultura, se tornou possível cultivar as amendoeiras em grandes quantidades e em diferentes regiões.

Essa é uma das prováveis dinâmicas que permitiram nossos antepassados domesticarem um alimento venenoso e amargo, o qual hoje é extremamente difundido. Fica a reflexão sobre quantos outros alimentos tinham características indesejáveis (como veneno, amargor, tamanho ou sementes) e que estão hoje em nossas cozinhas.

 

 

 

imagem thumbnail e capa: Mishaal Zahed e Marcos Paulo PradoUnsplash

JÁ PRA COZINHA!

Trança de amêndoas

Trança de amêndoas

Pão fresquinho, feito em casa... Não tem coisa melhor! Além de perfumar a casa toda dá um orgulho danado ver um pão douradinho saindo do nosso forno. Essa trança de amêndoas é uma maneira gostosa de começar o dia ou acompanhar um delicioso lanche da tarde!
Saiba mais
Torta cremosa de amêndoa com pera e tomilho

Torta cremosa de amêndoa com pera e tomilho

Um aviso aos narizes desavisados: você vai ser atraído direto para a cozinha! O perfume dessa torta faz a gente ter vontade de jogar o aroma em um frasco e usar todos os dias para perfumar a casa. Para você poder concordar vai ter que preparar a torta e depois dizer pra gente se é ou não verdade que essa é a torta mais perfumada que você já fez! Combinado?
Saiba mais

ESTUDE MAIS

8 livros para refletir sobre o Cozinhar

8 livros para refletir sobre o Cozinhar

Você já parou para pensar no ato de cozinhar? Algo que deveria estar tão intrínseco no ser humano tem corrido o risco de simplesmente se limitar a poucos profissionais e, em especial, à indústria. Convido você, através dos livros, a refletir sobre aquilo que nos tornou humanos: o cozinhar!
Saiba mais
A polêmica da branquitude assassina

A polêmica da branquitude assassina

Farinha, branqueá-la ou não branqueá-la? Eis a questão gafanhotos!
Saiba mais
Translate »