Para se apaixonar por Roma (pelo estômago)
Para se apaixonar por Roma (pelo estômago)
Roteiros Gastronômicos / Italia

Para se apaixonar por Roma (pelo estômago)

Quem vai a Roma mal sabe que boas garfadas também são cheias de história! Selecionamos 5 pratos imperdíveis para você se deliciar em sua visita à cidade eterna!

por Joyce Galvão - 23 de outubro de 2017

Existe a comida italiana e existe a cozinha romana, resultado de milênios de influências – das tradições do campo até a comunidade judaica, a mais antiga da Europa. Por conta do seu ciclo de crescimento e recessão, Roma abriga uma das maiores culinárias populares do mundo: é acessível, barata, e destaca sempre o que há de mais disponível e fresco na estação.

Mas não pense que o fato da comida ser simples significa que ela não seja extremamente saborosa e potente. Estamos falando de ingredientes fortes como miúdos, frituras, molhos densos de tomate, pecorinos e carnes curadas. Tampouco deixe passar por sua cabeça que, por tratar-se de comida clássica, é uma culinária fora de moda. Roma nunca está, e nem estará, fora de moda! Nunca!

Por isso aqui vão 5 pratos que você não pode deixar de provar em Roma!

Carciofo alla Giudia

Uma das melhores invenções da cozinha judaico-romana!

A primavera é a época das alcachofras e as mais macias podem ser encontradas entre abril e maio (programe sua viagem para esses meses!). É lindo de ver as bancas e mercados cheios de carciofini e carciofi. Tão, tão lindo, que alguns restaurantes inclusive usam enormes buquês como decoração!

Eu amo Carciofi all romana, que é o coração da alcachofra cozido e temperado com ervas e azeite. Mas alla Giudia é imbatível! A alcachofra é frita inteira no azeite, de cabeça para baixo e chega à mesa crocante, com a polpa macia e suculenta! Para o sucesso da receita é necessário usar uma alcachofra chamada cimaroli (ou mammole) que além de muito macia não tem espinhos, e é cultivada nos arredores de Roma.

Para provar a melhor alcachofra à judia da sua vida você precisa ir até o Gueto Hebraico. O restaurante mais falado é a Nonna Betta, mas o meu preferido, daqueles que me faz voltar a Roma só para comer alcachofra é o Giggetto al portico d’Ottavia. Um símbolo do Antigo Gueto Hebraico que faz jus à sua fama. A alcachofra, feita com perfeição, se sobrepõe ao serviço ou qualquer outra falha que o local apresente.

ONDE COMER

Nonna Betta | Via del Portico d’Ottavia, 16
Giggetto al pórtico d´Ottavia | Via del Portico d’Ottavia, 21/a

Pizza al taglio

Para mangiare strada facendo, como os romanos dizem!

Pizza al taglio (ou pizza ao estilo romano) foi criada em Roma (dizem) e é uma pizza retangular, bem grande, cobrada por peso e, geralmente, preparada no forno à lenha.

As pizzarias que vendem esse tipo de pizza são pequenas e sem mesas – ou seja, o convite é obrigatoriamente mangiare strada facendo! Portanto nada de ficar enrolando diante do balcão com dúvida sobre o que comer. Seja rápido!

O pedido funciona assim: escolha os sabores, tamanho (ou peso), decida se você quer que esquente ou não, libere os euros e tchau! Com a pizza em mãos saia caminhando pela cidade enquanto se delicia com a sua pizza.

A Bonci pizzarium é muito concorrida e eu sou super impaciente com filas. Começou a ser frequentada por tantos turistas que deixou de ser a opção preferida até dos romanos. Eu gosto da Zazà (adoro falar /thizathizá como os italianos!), que é bem pertinho do Pantheon, a alguns passos da Piazza Navona e ao lado do Bar Sant´Eustchio (um dos melhores cafés de Roma).

Outra dica é a pizza con la mortazza no Forno Campo de´ Fiori. São mais de 3 décadas servindo pizza bianca recheada com fatias deliciosas da melhor mortadela que você poderá comer na vida!

FICA A DICA

Em Roma só é permitido fazer fogo à noite, por isso durante o dia eu evitaria pizzas redondas (estilo napolitano) pois provavelmente elas são assadas em forno elétrico. Por isso prefira a pizza al taglio que, ao menos, são assadas no forno de pão.

ONDE COMER

Bonci pizzarium | Via della Meloria, 43
Zazà | Piazza di S. Eustachio, 49
Forno Campo de´Fiori | Piazza Campo de’ Fiori, 22

foto flawlessmilano

Supplì

Supplì em Roma é objeto de um verdadeiro culto. Não há romano cujo rosto, ao som de seu nome, não se ilumine com alegria, e seja invadido por uma sensação de felicidade serena e fugaz. Na agitação urbana caótica, o supplì é conforto e certeza: pode ser encontrado em todos os cantos da cidade e é o rei da comida de rua. Hoje se destaca nos menus de muitas pizzarias, trattorias e restaurantes.

São pequenas mordidas de felicidade (para comer com os olhos e com as mãos) que têm a forma de um croquete, feito com arroz e recheado com miúdos de frango (tradicionalmente) tomate e queijo. Seria esse como o nosso pastel?

Supplì vem do francês, surpresa. Dizem que foram os soldados franceses que se estabeleceram em Roma durante a dominação napoleônica, que nomearam o bolinho por causa do do recheio que só poderia ser descoberto depois da primeira mordida.

Existem duas opções para você se deliciar com esse quitute: “Suppli mordi e fuggi” e “Supplì al piatto”, ou seja, pedir e comer andando por Roma ou comer confortavelmente sentado em uma mesa com uma boa cervejinha!

Você pode comer bons bolinhos no La Casa del Supplì na Piazza dei Re di Roma (e depois provar o tiramisù na Pompi, que fica a poucos passos), na Bonci Pizzarium ou no Antico Forno Roscioli.

ONDE COMER?

La casa del Supplì | Piazza dei Re di Roma, 20
Bonci Pizzarium | Via della Meloria, 43
Antigo Forno Roscioli | Via dei Chiavari, 34

Pasta fresca

São muitos os restaurantes que oferecem pasta fresca. Aliás você não vai comer massa, como na Itália, em lugar nenhum do mundo. Até a pasta vendida no supermercado é maravilhosa! Por isso esqueça tudo que você conhece sobre macarrão.

O melhor sciavatelli amatriciana da minha vida foi na Osteria da Fortunata. O gnocchi também. Mas sciavatelli bom é tão difícil encontrar – até mesmo na Itália, que você não pode deixar de provar!
A osteria é muito fácil de achar, fica colada na praça do Campo di Fiori e atrai transeuntes desavisados ao avistarem uma senhora simpática fazendo pasta caseira na hora, debruçada sobre uma mesa, exibindo sua arte a quem possa interessar!

O restaurante é frequentando por romanos, tem um preço muito acessível, cardápio enxuto, vinho da casa delicioso e garçons extremamente simpáticos! A experiência é completa e vale muito, muito a pena!

ONDE COMER?

Osteria da Fortunata | Via del Pellegrino, 11/12

Gelato

São muitas gelaterias em Roma! Muitas! O que torna BEM capaz você tropeçar em um buraco no Brasil e cair em uma sorveteria, em Roma (seria maravilhoso não é mesmo?)!

De tantas opções é possível ir do café da manhã ao lanche da madrugada tomando os mais deliciosos (e cremosos) sorvetes do mundo! Mas só porque você está na Itália não significa que qualquer sorveteria venda o autêntico gelato. Felizmente Roma está repleta de artesãos que levam o ofício com paixão e produzem, todos os dias, gelatos fresquinhos e naturais.

Para mim não há melhor sorveteria que a Cremilla. A primeira loja abriu em 2016 no Mercato Centrale de Roma (que aliás é um lugar incrível para visitar) e a segunda, poucos meses depois, em Firenze. Em 2018 a primeira sede oficial abriu na Via di Porta Castello, entre o Prati e Borgo Pio, no coração de Roma.

Peça pelo de pera! UM DOS MELHORES SORVETES DA MINHA VIDA! Perfumado, intenso e com uma textura que parecia que eu, na verdade, estava comendo a fruta fresca! A textura idêntica da fruta… Sabe a textura de areia doce da pera? Pois é!

O Mediterraneo foi uma agradabilíssima surpresa: amêndoas com laranja glaceada em micro pedacinhos e biscoito triturado na quantidade ideal para dar uma textura incrível para o sorvete. O de pistache também cremoso, intenso e saboroso (mas ainda assim prefiro o do Capitan Cono).

ONDE COMER?

Cremilla | Via di Porta Castello, 39
Capitan Cono | Via di Porta Cavalleggeri, 117

Translate »