21 coisas para saber antes de ir à Roma
21 coisas para saber antes de ir à Roma

21 coisas para saber antes de ir à Roma

Uma lista imprescindível para se localizar em uma das cidades mais movimentadas do mundo, repleta de arte, cultura e comida. E mais importante, o que evitar para não ser um turista idiota!

por Joyce Galvão - 16/10/2017

Você sonhou com essa viagem por meses, senão anos! Leu tudo que pode e mergulhou na história de Roma assistindo filmes e documentários. Ou talvez você seja o tipo de turista que simplesmente não planeja nada e compra um guia qualquer para ler no avião!

Independente do tipo de turista que você é saiba que existem alguns pontos importantes a se saber antes de fechar a mala e embarcar no avião! E nós estamos aqui para ajudar você com isso:

1. Existem muitos (muitos!) turistas em Roma

Eu sei que isso não é nenhuma novidade, afinal Roma é a 10° cidade mais visitada do mundo (ficando na frente inclusive de Nova Iorque)! Mas é importante saber que existem muitos, muitos turistas na cidade. E isso inclui filas, muitas filas.

Por isso programe-se com antecedência: compre as entradas para os museus 1 mês antes de sua viagem e visite os pontos turísticos (como a Fontana di Trevi) bem cedo, só assim você vai conseguir garantir alguns minutos de sossego. E cheque se os restaurantes que você deseja visitar pedem por reserva.

2. Escolha onde comer com sabedoria (e evite as armadilhas)

A cidade (como qualquer outra) está lotada de péssimos restaurantes. Você vai precisar desenvolver um olhar atento para detectar armadilhas. Se você não quer pensar muito a respeito, aqui estão alguns dos meus restaurantes favoritos para você começar:

– Al Moro (o clássico decadente com carciofi alla romana que desmancha na boca e um carbonara feito com perfeição!)

– Roscioli (a melhor salumeria de Roma serve refeições em um salão com poucas mesas, por isso chegue cedo e fique atento aos horários! Ah, e peça pelo Pasta alla Gricia: rigatone com guanciale (buchecha de porco), pecorino e pimenta, um clássico da cozinha capitolina.

– Osteria da Fortunata – a pasta é fresca, fresquíssima(!), e feita na frente do cliente (e de qualquer transeunte curioso). Se for de quinta feira, peça pelo gnocchi de giovedì!

– Checchino dal 1887 – um excelente guisado de rabada entre uma clássica elegância e desbotada.

E não se esqueça de comer uma bella pizza na Pizzeria Amalfi (a pizzaria preferida dos romanos!)

3. Escolha onde tomar seu sorvete com sabedoria (e, mais uma vez, evite armadilhas)

Assim como existem péssimos restaurantes, a cidade está lotada de péssimas sorveterias também. Nas minhas pesquisas joguei muito sorvete no lixo. Você pode se aprofundar mais no assunto nos links abaixo e seguir as minhas indicações dos melhores gelatos de Roma:

SORVETE SEM ERRO!

Um guia de (quase) todas as sorveterias de Roma

Só porque você está na Itália não significa que qualquer sorveteria venda o autêntico gelato. Felizmente Roma está repleta de artesãos que levam o ofício com paixão e produzem, todos os dias, gelatos fresquinhos e naturais.

Saiba mais

As 3 melhores sorveterias em Roma

É impossível pisar em solos italianos e não desejar saborear o vero gelato italiano! Em Roma o que não faltam são opções, mas se não quiser cair em roubada, a gente conta os melhores do nosso ranking de 2018!

Saiba mais

escrever mais um texto

Aqui vai mais um texto de sorvete!

4. Peça o vino della casa, é mais barato (e delicioso!)

Todos os restaurantes servem o vinho da casa, em taça ou em garrafa. Peça por ele. É muito mais barato do que qualquer rótulo bacanudo e tão delicioso quanto. Você vai poder se fartar sem gastar muitos euros!

5. BEBA DIRETO DA FONTE = NÃO COMPRE ÁGUA!!!

A cidade toda possui fontes com água fresquinha e potável fornecida por aquedutos de nascentes naturais. Leve uma garrafinha sempre com você e, quando sentir sede, basta encher e seguir explorando a cidade!

Se estiver sem a garrafinha existe um truque para beber direto da fonte. Você vai notar que o bico tem um buraquinho no topo. Basta bloquear a extremidade do bico com a palma da mão e a água sairá por esse buraquinho, como se fosse um bebedouro.

6. Saiba a história de Roma antes de entrar no avião!

Você está indo a uma cidade em que praticamente tudo que tocar tem no mínimo 250 anos de idade. O palco dos principais capítulos da nossa civilização, como o primeiro culto ao cristianismo, a primeira auto-estrada nacional do mundo (construída a partir de 312 a.C.) aconteceram ali! E essa história tem grande influência no que hoje conhecemos por culinária romana!

Ir até Roma só para tirar foto e não se aprofundar em sua história é perder viagem. E mesmo que você vá acompanhado de um guia que sabe toda a história da cidade, prepare-se antes! Não custa nada ver um documentário ou ler um livro. Você vai ver Roma com outros olhos, acredite!

Aqui vão três indicações para ajudar você a se preparar:

Roma | seriado da HBO – A primeira temporada começa em 52 a.C. e narra a queda da República e a segunda temporada tem início em 44 a.C., quando Júlio César é assassinado e a guerra civil ameaça destruir a República.

Gladiador | filme – Em 180 d.C., o general romano Maximus é considerado o favorito do imperador Marco Aurélio para sucedê-lo, mas Commodus – filho do imperador – mata a família do comandante e o escraviza para então tornar-se um gladiador.

O Livro das Curiosidades Romanas | J.C. Mackeown, Gutenberg – A partir de cartas e documentos dos territórios que já fizeram parte do Império Romano, este livro reúne relatos sobre temas cotidianos do Império, que vão desde a criação dos filhos, casamentos e divórcio, o arranjo de noivados, a busca pela beleza através de cosméticos e a força que a mulher possuía em conduzir uma relação dentro de sua casa.

7. Aprenda algumas palavras em italiano

Eu não confiaria no seu inglês em Roma. Nem que seja um inglês impecável! Isso porque o inglês não é a língua mais bem falada pelos romanos (nem pelos mais esforçados). Talvez nos hotéis e em alguns restaurantes você consiga se comunicar falando um português bem lento, misturando um pouco de inglês e arriscando umas palavrinhas no meio, em italiano.

Mímica também funciona! Mas saiba que os romanos vão apreciar muito em ver um turista se esforçando para, ao menos, iniciar uma conversa na língua local. Especialmente quando eles percebem que você não fala italiano e continuam falando italiano esperando que você se vire para entender. E ficam muito bravos quando você não entende nada!

Um “ciao” ao entrar em uma loja, ou ao pedir uma informação, e um grazie sempre caem muito bem. Algumas frases simples expressam respeito pela cultura do país e inclusive criam oportunidades para novos aprendizados! Os romanos amam falar sobre a culinária italiana (e sempre diga que é a melhor cozinha do mundo! Não tente dizer que a do seu país é melhor, a não ser que a sua intenção é deixar um romano furioso! ) e tem muito orgulho de sua história.

Buon giorno = Bom dia / Boa tarde
Buona sera = Boa tarde (mais pro fim do dia)
Ciao = Oi / Tchau
Arrivederci = Tchau (tipo um adeus)
Grazie = Obrigada
Grazie mille = Muito obrigada
Prego = De nada
Per favore = Por favor
= Sim
No = Não
Mi scusi = Perdão / Desculpe

E se a sua dicção for tão perfeita e a conversa engatar no italiano, não se desespere. Apenas diga: Scusi, non parlo italiano! (Desculpe, não falo italiano) ou Non capisco (não entendo).

8. Não alugue um carro em Roma!

Não existe lugar para parar em Roma. Não existe estacionamento em Roma. E quando você pensar que achou uma vaga provavelmente você, turista, tomará uma multa. Os romanos estacionam em QUALQUER lugar que caiba um carro, e de qualquer jeito: na esquina, com a roda na calçada, em cima da faixa de pedestres, na área reservada para ônibus. E eles nunca, nunca são multados. Mas você, turista, vai ser!

Se for essencial para você se locomover sem usar transporte público, alugue uma Vespa. É muito mais divertido!

9. FAÇA UM ROTEIRO!

Mas não se prenda a ele!

Eu sou daquelas viajantes que passa meses antes da viagem planejando o que quero ver e, pensando como posso fazer para aproveitar minha viagem ao máximo. Monto mapas, vejo as proximidades para otimizar o tempo, e programo um dia para sair de bobeira, sem olhar o relógio e com nada nas mãos (e isso inclui máquina fotográfica). Mas nunca me prendo ao que planejei. Adoro deixar a cidade me surpreender – e eu sempre, sempre tenho deliciosas surpresas.

10. Saiba como pedir um cappuccino (e saiba O QUE É um cappuccino!)

Capuccino é uma bebida matinal feita com café, leite e espuma de leite. Nada de chocolate, nada de canela, muito menos chantili. Não ofenda um italiano perguntando sobre isso! Ao contrário, impressione e peça por um “cappuccio”, exatamente como os romanos fazem!

Ah, e beba no balcão! Se quiser se sentar para apreciar o seu “cappuccio” você vai precisar desembolsar alguns euros a mais, e lembre-se: saia assim que terminar seu café e libere espaço para outro cliente.

11. Não peça nada com leite depois do café da manhã!

Se você não quiser ser julgado como um turista idiota (é… Idiota!) não peça café com leite depois das 13 horas. Em Roma (e talvez em toda Itália) é quase um pecado beber leite depois do café da manhã. Peça por um espresso ou um macchiatto.

12. Saiba pedir seu café do jeito certo

Não existem cafeterias em Roma como existem no Brasil. Os italianos costumam chamar esses locais de “bar”, um lugar que você pode tanto tomar um café como um drink, dar uma palavrinha bem rápida com um amigo e comer um cornetto pela manhã.

Os romanos veem os bares como um local para parar, beber algo e sair. Rápido! Não é um local para ficar, sentar e ler um livro por horas. Os romanos passam tantas vezes nos bares para um caffè que ninguém atrapalha o fluxo de ninguém!

Se você pedir um caffè vai receber um espresso bem forte e denso! Por isso, aqui vai um pequeno guia para você acertar o seu pedido e não deixar o garçom furioso!!!

Cappuccino: é feito com café, leite e espuma de leite, geralmente em iguais proporções. Mas há controvérsias.

Caffè americano: uma dose de espresso com água ou café coado (caffè all’americana).

Caffè lungo: é um café de estilo italiano – preto e curto (dose única ou dupla) com o dobro de café usado para preparar o americano, resultando em um café maior, mais “longo”.

Caffè macchiato: macchiato significa manchado em italiano. Logo uma tradução literal para o caffè macchiato seria “café manchado” ou café coberto com uma espuma de leite. O barista pode perguntar se você quer leite quente ou frio, “Latte caldo o freddo?”. Nesse caso, caldo é quente, freddo é frio.

Latte macchiato: o oposto do caffè macchiato. Aqui o leite é manchado com o café.

Caffè corretto: em italiano “corretto” significa correto, mas aqui não já nada de correto: é um café feito com álcool.

Caffè shakerato: o mais próximo de um frappuccino que você vai conseguir em Roma é um caffè batido (shakerato), feito com gelo e açúcar.

13. Não é falta de educação!

Eles não pegam ou entregam dinheiro na sua mão. Primeiro porque não querem nenhuma confusão com troco, e segundo, eles não tem interesse em saber onde você colocou a sua mão. Simplesmente não querem encostar nela! Por isso o seu pagamento e o retorno do troco sempre é feito no balcão.

14. Largue a máquina celular (e o celular!) e contemple

Apenas esqueça ela no seu quarto, ao menos por um dia. Eu sei que é muito difícil não postar uma foto no instagram ou gravar alguns stories. Mas saiba que as melhores lembranças também ficam gravadas na mente e no coração! Não estrague isso se distraindo com o celular!

15. Aproveite as atrações gratuitas

O primeiro domingo de cada mês, vários museus e sítios arqueológicos estão abertos ao público gratuitamente. Isso inclui o Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino, Termas de Caracalla e Galleria Borghese. Isso não se limita apenas a Roma, aplica-se a todas as regiões da Itália.

16. Visite o Vaticano no fim do dia ou na sexta feira a noite

Se você quer evitar aglomerados e cotoveladas de turistas sem noção, repense o horário de sua visita. E não se esqueça dos jardins – metade do território do Vaticano são jardins!

17. Você vai ouvir barulho de ambulância o tempo todo, o dia todo

Sim, você vai. E vai se lembrar de ter lido isso aqui quando estiver em Roma! E sei lá porque, quase não se escuta falar sobre acidentes… Outra curiosidade é que você vai ver muita gaivota em Roma. E eu também sei lá por quê!

18. Cuidado com a segunda feira!

Na segunda feira algumas atrações fecham, inclusive restaurantes. Certifique-se dos horários de abertura na internet para evitar decepções. E aproveite para reservar as segundas para visitar parques, fazer compras e passear sem lenço, nem documento!

19. Não gaste toda sua estadia em Roma fazendo o mesmo do mesmo

Vaticano, Coliseu, Fórum Romano… Tudo que todos já sabemos que existe em Roma. Mas saiba que a cidade esconde lugares secretos incríveis que os guias não contam e consequentemente não atraem turistas. Como Santo Stefano Rotondo, a primeira igreja redonda de Roma, uma caminhada pela Via Appia Antica, a mais antiga e longa estrada de Roma ou visitar o Quartiere Coppedè, um bairro escondido que parece um conto de fadas.

20. Você não vai conseguir ver tudo que precisa ver, em Roma.

 

O que é incrível e vai fazer você querer voltar novamente! Eu já fui a Roma 3 vezes e estou desejando fortemente ir de novo. Não só porque lá é onde se encontra o meu perfume preferido – o Acqua di Sale da Profumum mas também o sorvete mais maravilhoso de pera que eu já comi na vida, na Cremilla.

Alcachofras fritas em Roma

21. Visite Roma na primavera

Se você for como eu e programa a data da sua viagem para conciliar com a temporada de alcachofras, sabe bem da importância de visitar Roma na primavera!

Você precisa provar o Carciofo alla Giudia no Giggetto al portico d’Ottavia. Um símbolo do Antigo Gueto Hebraico que faz jus à sua fama e se sobrepõe ao serviço ou qualquer outra falha que o local apresente. A alcachofra é frita inteira no azeite, de cabeça para baixo e chega à mesa crocante, com a polpa macia e suculenta! Para o sucesso da receita é necessário usar uma alcachofra chamada cimaroli (ou mammole) que além de muito macia não tem espinhos, cultivada nos arredores de Roma.

O Carciofi alla Romana é um outro prato típico da culinária romana e de toda a região Lácio, onde há muitos campos cultivados com alcachofras. O coração da alcachofra é cozido e temperado com azeite, alho, sal e ervas aromáticas. Vá a Trattoria Da Lucia no Trastevere.

Mas caso sua viagem não esteja programada para a estação das alcachofras, no restaurante Al Moro é possível encontrar sempre disponível uma deliciosa carciofi ala romana!

CONHEÇA MAIS UM POUCO DE ROMA!

O bairro romano que você precisa explorar

O bairro romano que você precisa explorar

O bairro mais tradicional de Roma ressurge como residência dos novos intelectuais e guarda, como um tesouro, a raiz da culinária romana!
Saiba mais
Você, Roma… La città eterna!

Você, Roma… La città eterna!

Roma é uma cidade apaixonante. De extremos, intensos! Por isso é preciso reservar um momento para vive-la com a intensidade que merece. Fartas garfadas, cultura e história fazem da cidade eterna um dos destinos mais visitados do mundo!
Saiba mais
O que ler antes de ir à Roma?

O que ler antes de ir à Roma?

Não há nada melhor que planejar uma viagem que já está com data marcada para acontecer! Também desconheço algo melhor que mergulhar em livros e sonhar com tudo que Roma tem a oferecer.
Saiba mais
Um guia de (quase) todas as sorveterias de Roma

Um guia de (quase) todas as sorveterias de Roma

Em Roma é possível ir do café da manhã ao lanche da madrugada tomando os mais deliciosos sorvetes! Caçamos os melhores, só pra você ter a melhor experiência!
Saiba mais
Translate »