Bolo pé de moleque
Bolo pé de moleque

Muito presente nas festas juninas no Nordeste o Bolo Preto (ou pé de moleque) é, provavelmente, o mais antigo bolo brasileiro. Feito com mandioca e mel de engenho fica perfeito com queijo coalho tostadinho!!!

por Joyce Galvão - 30/05/2020

ESSA RECEITA

SERVE 14-16 PESSOAS

 

FICA PERFEITA SE ACOMPANHADA DE QUEIJO COALHO

 

VOCÊ VAI PRECISAR DE UMA FÔRMA DE 25CM DE DIÂMETRO (E DE MASSA PUBA!)

Na região nordeste do Brasil, o pé de moleque é um bolo que faz parte da culinária junina, ao contrário do tradicional quebra-queixo encontrado na região sudeste.

A receita original e histórica encontrada nos escritos de Gilberto Freyre não pede mais do que massa puba, açúcar de 2° (talvez a nossa conhecida rapadura), leite de coco, cravo, erva doce e castanhas de caju picadas. Essa massa pode ser modelada sobre uma folha de bananeira, enrolada e então assada. Mas ela se confunde com outros manuê assados na folha de bananeira, feito com massa puba porém sem a adição de especiarias e castanhas.

A receita – como a maioria das nossas tradições culinárias – é uma mistura de ingredientes e preparos – a dos nossos colonizadores com elementos da cultura indígena, culminando assim na gastronomia brasileira, que se reinventa sem parar. Assim as receitas se perdem entre as mesas brasileiras por onde passaram, sempre na tentativa de se tornarem mais apetitosas.

De qualquer maneira, me inspirei nos bolos servidos nas festas juninas de Campina Grande – hotéis, barracas e restaurantes, cada um com uma característica única e um toque “pessoal”.

Para quem não encontrar a massa puba, pode usar a mandioca fresca ralada fina. O mel de rapadura pode ser feito com a rapadura dissolvida em um pouquinho de nada de água, se quiser, pode substituir pelo melado de cana.

INGREDIENTES

AH!

Leite de coco fresco, né? Saiba como fazer aqui!

    • 4 unidades | 200g
      ovos médios
    • 1 ¼ xícara (chá) | 270g
      açúcar mascavo
    • ½ xícara (chá) | 110g
      manteiga sem sal
    • 1 xícara (chá) | 260g
      mel de rapadura ou melaço de cana
    • ½ colher (chá) | 1g
      cravo em pó
    • 1 colher (chá) | 3g
      erva doce
    • 1 ¼ xícara (chá) | 300mL
      leite de coco
    • 4 xícaras (chá) | 500g
      massa puba
    • 1 xícara (chá) | 140g
      castanha de caju torrada e picada grosseiramente
    • ½ xícara (chá) | 70g
      castanha de caju crua e inteira para decorar
      erva-doce à gosto, para decorar

VOCÊ SABIA

Muito presente na festa junina, a mandioca contribui para a confecção de um dos bolos mais emblemáticos do São João do Nordeste, o Bolo pé-de-moleque ou Bolo preto. Trata-se da adaptação de um dos primeiros doces introduzidos no Brasil pelo colonizador português.

 

De origem árabe, tradicional no litoral do Alentejo, a Alcomonia era um bolo pobre à base de mel, pinhão, rolão (farinha de pão torrado) e especiarias. Já o Bolo Preto brasileiro é produzido com mel de engenho ou melado, castanhas de caju, mandioca, farinha de mandioca, cravo e erva-doce.

COMO PREPARAR

    • Pré aqueça o forno a 180 °C. Unte uma fôrma alta, de 25cm de diâmetro com manteiga. Forre o fundo com um disco de papel manteiga cortado no diâmetro da fôrma e pincele com mais manteiga. Polvilhe cacau em pó nas laterais e retire o excesso. Reserve.
    • Em uma frigideira torre as sementes de erva doce – até exalarem seu aroma.
    • Em uma tigela junte os ovos, açúcar refinado e manteiga. Bata até criar uma mistura homogênea.
    • Adicione o mel de rapadura, o leite de coco e as especiarias. Misture.
    • Adicione a massa puba e misture até criar uma massa lisa e homogênea. Por fim adicione a castanha de caju torrada e grosseiramente picada e envolva na massa.
    • Verta a massa na fôrma preparada. Decore com as castanhas de caju cruas e as sementinhas de erva doce.
    • Leve ao forno por aproximadamente 1h30minutos. Faça o teste do palito – se ele sair limpo, com algumas migalhinhas grudadas, seu bolo está pronto – caso contrário, deixe mais 5 minutinhos.
    • Retire o bolo do forno, aguarde 5 minutos, desenforme sobre uma grade e deixe esfriar completamente.
    • Sirva com queijo coalho assado na manteiga.

MASSA PUBA

    1. Coloque a mandioca descascada em um pote de vidro (ou barro) e cubra com água limpa, fresca e filtrada. A água que você beberia!
    2. Cubra o pote com um pano e aguarde uma semana.
    3. Passe a mandioca pelo processador até formar uma massa lisa e utilize na receita do bolo.

FICA A DICA

Pé de moleque nordestino também é feito com massa puba, coco e manteiga, assado na folha de bananeira. Perfeito para tomar com café.

Especial de São João

No ar o cheirinho de cravo, canela e gengibre. A sapecada do pinhão, o vapor do milho cozido e os bolos no tabuleiro! Quentão, pipoca, curau e paçoca…

 

O balão vai subindo, vem caindo a garoa.

O céu é tão lindo e a noite é tão boa

 

Toca sanfona!!!! É festa junina!

 

Junho é um mês muito especial para nós, brasileiros! São João é uma data extremamente aguardada e, ousamos dizer, mais comemorada que o Carnaval!

 

Nós do Sobremesah simplesmente amamos Festa Junina! AMAMOS! É uma festa tão gostosa, divertida, com tanta comida gostosa que por isso, se estende até agosto (ops) julho!!!!

 

A Joyce Galvão já estava de mala feita para cair na estrada em busca de uma boa festança e dos melhores comes e bebes para a segunda temporada do Doce Brasil. Acontece que esse ano até a maior festa de São João do mundo foi cancelada…

 

Porém, uma tradição tão importante como essa não pode passar em branco e, por isso, para esse ano, vamos te convidar a viajar pela história dos festejos juninos e conhecer mais sobre essa manifestação cultural tão querida através do LIVRETO CAUSOS E QUITUTES DOS FESTEJOS JUNINOS CAIPIRAS E UMA AULA ARRAIÁ!

 

Vem pro Arraiá do Sobremesah!!!!

 

Nossa festa começa com você recebendo um LIVRETO* em sua casa e através dele você será levado por uma viagem que vai além da origem dessa comemoração, te contaremos diversos causos que explicam como essa festa se tornou tão popular e dividimos com você as receitas favoritas da Joyce Galvão para comemorar com muito sabor essa festa tão especial, mesmo que dentro de casa!

 

*número limitado de exemplares

 

E para fechar com chave de ouro, uma AULA para você aprender mais 2 receitas exclusivas para assistir quando e de onde quiser:

 

Uma das receitas é o arroz xique-xique, um arroz doce delicado, muito cremoso e perfeito para ir da festa Junina a uma sobremesa elegante depois de um delicioso jantar! A outra receita é o bolo de milho facin que derrete na boca! O segredo do bolo? Você vai aprender na aula com as explicações tim tim por tim tim da Joyce.

 

  • Especial de São João

    R$129,50

    • LIVRETO – assim que o pagamento for aprovado, enviaremos um link solicitando o endereço para envio do livreto – o frete está incluso no valor (envio apenas para Brasil)
       
    • AULA AO VIVO  – a aula aconteceu no dia 18/07/20 e ficou gravada. A aula ficará  disponível para você assistir por um ano (a partir da data de compra) para você ver e rever quantas vezes quiser
     
    QUERO PARTICIPAR DESSA FESTA SÔ

Confira artigos relacionados!

Mané pelado: bolo de mandioca ralada (de tabuleiro)

Mané pelado: bolo de mandioca ralada (de tabuleiro)

Mandioca, coco e queijo formam o trio perfeito nesse bolo cremoso feito tradicionalmente em tabuleiro e vendido em fatia. É um doce que não pode faltar nas festas juninas de Minas Gerais e Goiás.  Tem um nome curioso que homenageia um agricultor imaginário que – por superstição ou puro exibicionismo – colhia mandiocas… Pelado!
Saiba mais
Beijinho quente

Beijinho quente

O amendoim com capinha açucarada, o pralin de amendoim, é conhecido em Minas Gerais como Beijinho quente e no Sul como cri-cri. Típico nas festas juninas é fácil de fazer e impossível parar de comer!
Saiba mais

Confira outros conteúdos relacionados

A origem da festa junina

A origem da festa junina

Você sabe a origem da festa junina? Do ritual profano ao baião. Do milho, mandioca e pinhão. São lendas e misturas que hoje, fazem dela, uma das maiores representatividades da cultura brasileira!
Saiba mais
A lenda do bolo Mané Pelado

A lenda do bolo Mané Pelado

O bolo de mandioca ralada, cremoso e perfeito para tomar com aquela xícara de café tem sua origem em uma lenda bem engraçada! Vem conhecer a lenda do bolo Mané Pelado!
Saiba mais
Translate »